Corrente do Amor: como instruir as crianças a enfrentarem o bullying

Através da Corrente do Amor, nós já disseminamos uma porção de histórias de amor pela criança. Agora é hora de falarmos sobre temas importantes em que a dedicação, atenção e amor pelos pequenos deve prevalecer. Hoje nós falaremos sobre um assunto que precisa ser abordado com as crianças: bullying. Embora a palavra não tenha uma tradução exata para o português, seu significado traz sérios traumas. É o ato de provocar ou agredir o outro, verbal ou fisicamente, de forma repetitiva. A agressão pode vir de uma ou mais pessoas e ser direcionada, igualmente a uma ou mais pessoas.

Leia também: Inspirado em Vingadores: Guerra Infinita, fotógrafo faz ensaio incrível contra bullyng

Corrente do Amor: como instruir as crianças a enfrentarem o bullying

Hoje iremos trazer dicas da psicóloga Mestre em Psicopedagogia, Jeniffer Delgadopara os pais instruirem seus filhos a enfrentarem esse problema. Sempre lembrando que uma boa comunicação em casa é a chave para tudo.

>> Como detectar o problema

A criança ou adolescente nem sempre irá falar abertamente aos pais que está sendo vítima de bullying. Mas você pode ficar atento a alguns sinais, que servem de alerta para, como:

  • comportamentos estranhos (mais tempo querendo ficar sozinha);
  • medo de ir à escola;
  • dificuldades para dormir;
  • mudanças de humor, postura mais agressiva;
  • sinais de trauma físico como hematomas mal explicadas).

>> Como os pais podem ajudar os filhos

1. Entenda o que está acontecendo

Para ajudar seu pequeno, você deve primeiro saber o que está acontecendo. Por que as provocações são produzidas? Onde e com que frequência normalmente ocorrem? Como a criança reagiu? Procure falar com a escola para entender o que houve? Investigar é fundamental para poder reverter a situação.

2. Estimule as crianças a enfrentarem as provocações

Explique ao seu filho que quando as crianças percebem que suas piadas têm efeito, provocando raiva ou constrangimento, elas se tornam encorajadas a repetir. Por esse motivo, a melhor estratégia é ignorar. Zombando dos outros, quem pratica bullying procura se divertir e, quando elas percebe que não alcança esse objetivo, desiste. Lembre sempre: “palavras tolas, ouvidos surdos”.

3. Ensine a responder rapidamente

Em alguns casos, uma resposta rápida e esperta desarma o zombador. No entanto, você deve deixar claro que não é uma questão de responder com outra zombaria ou violência, mas de uma maneira que o outro veja que sua piada não fez efeito. Por exemplo, se alguém ri do tamanho de suas orelhas, pode dizer algo como “Eu posso ouvir melhor”. Dessa maneira, a outra criança entenderá que o jogo não será seguido.

4. Mostre empatia

Quando seu filho disser que alguém está o provocando, a melhor estratégia é transmitir amor e ser compreensivo. Por exemplo, você pode contar sobre o tempo que alguém zombou de você e explicar como você se sentiu.

5. Encoraje amizades positivas

Para evitar que a provocação machuque a autoestima, incentive as amizades positivas. Permita que seu filho passe tempo com seus amigos e se divirta. Quando as crianças têm um círculo de amigos, elas geralmente se sentem mais seguras e as outras crianças pensam duas vezes antes de zombar delas.

6. Debata o tema 

Como última dica, indicamos você debater o assunto do bullying em casa, pois mesmo que seu filho não esteja sofrendo o problema, ele poderá estar apto a ajudar outros colegas. Um bom filme que traz uma linda lição sobre o tema é o sucesso de bilheterias Extraordinário.

Sem sombra de dúvidas, essas dicas vão ajudar seu filho a ser superior a qualquer brincadeira maldosa.

Via: Etapa Infantil 

Equipe Brandili

Escrito por Equipe Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Comente!