Alimentação: esclareça suas dúvidas sobre amamentação

Quando o assunto é amamentar é muito comum que surjam dúvidas, principalmente para as mamães de primeira viagem. E a melhor forma de se preparar para algo novo como cuidar de um bebezinho e alimentá-lo é buscando conhecimento. Pesquisando sobre o tema, encontramos uma matéria muito bacana feita pela Mamãe Prática, que conta com a entrevista da técnica de enfermagem e especialista em amamentação Renata Vargas. Ela esclarece para nós as principais questões que geralmente temos no início da amamentação.

Alimentação: esclareça suas dúvidas sobre a amamentação

Confira a entrevista completa:

1. Como saber se meu bebê está mamando corretamente? 
Renata Vargas: O bebê deve ficar bem de frente para as mamas, com a cabeça e o tronco alinhados, as nádegas apoiadas, o queixo tocando o seio, a boca bem aberta e o lábio inferior voltado para fora. Certifique-se de que a auréola do seio está mais visível acima da boca do bebê do que abaixo.A boquinha da criança deve estar em formato de boquinha de peixe. Verifique se as bochechas da criança estão arredondadas e preste atenção se há algum barulho além do da deglutição.

2. É verdade que o bebê precisa colocar quase a aréola inteira dentro da boca para mamar?
Renata: Sim, o bebê deve abocanhar o máximo possível da aréola. Isso evita que você sinta dores ao amamentar e também evita futuras lesões, já que uma pega incorreta ocasiona em mamilos rachados e doloridos. Além disso, se o bebê apenas chupar o bico da mama, ele não conseguirá extrair o leite corretamente

3. Sentir dores no peito durante a amamentação é normal?
Renata: Se a pega do bebê estiver correta, bem como se estivermos segurando ele corretamente, a amamentação não deve doer mas deve ser um momento prazeroso de interação com o bebê. Algumas mulheres podem ser mais sensíveis e sofrer com a mama inchada nessa fase.Se houver muito desconforto na hora da mamada, é importante procurar um ginecologista para verificar se há sinais de infecção. Mulheres que estão amamentando pela primeira vez podem ter a pele da aureola mais fina e sensível e inicialmente a mulher sentir um leve desconforto nos primeiros dias.

4. Tenho rachaduras no peito que provocam dor. O que faço?
Renata: As fissuras no bico do peito são comuns no primeiro mês, especialmente entre mães de primeira viagem. A pele da aréola é muito fina e sensível e os fortes movimentos de sucção do bebê podem causar rachaduras e muita dor. Trate as rachaduras ao mesmo tempo em que soluciona a causa delas (pega incorreta; posição errada do bebê e/ou sua; se a pele da auréola estiver muito fina por você estar passando hidratantes nesta região) e o ato de amamentar será muito prazeroso.

5. Dá para evitar as rachaduras?
Renata:
A fim de não tirar a proteção natural da pele da aréola, não utilize cremes, sabonetes ou loções nessa região e evite esfregar ou massagear os mamilos. Passar o próprio leite depois das mamadas limpa e protege a aréola, já que o leite materno é também um ótimo cicatrizante. Ensinar o bebê a abrir bem a boca na hora de abocanhar e amamentar é o mais importante para prevenir e evitar rachaduras.

6. Por que o leite empedra?
Renata: O leite empedrado (o ingurgitamento mamário) acontece quando há o esvaziamento incompleto das mamas por causa da sucção inadequada ou do esvaziamento incompleto do peito.A mulher no início da amamentação geralmente produz mais leite do que o bebê precisa, ou seja, geralmente há uma produção excessiva de leite. Isso deixa os seios rígidos, pode causar muita dor e até febre. Se não for tratado logo, o problema pode evoluir para uma mastite, que é uma inflamação da mama, que deixa os seios quentes, vermelhos, doloridos e, às vezes, com pus.

7. O que fazer quando o leite empedrar?
Renata: A prevenção e o tratamento para o leite empedrado (mama ingurgitada) são simples: basta deixar que o bebê mame bastante, ou seja, amamentar em livre demanda e esvaziar o peito através de uma ordenha manual, retirando o leite com as mãos. Inclusive, se a mama estiver muito cheia, provavelmente você tenha que esvaziar um pouco a mama antes de oferecê-la ao bebê, já que mamas ingurgitadas atrapalham ou até impedem o bebê de conseguir abocanhar a mama e sugar corretamente.

8. Bolsa de água quente ajuda a desempedrar o leite? 
Renata: Mito, o ideal é realizar massagens e retirar o excesso de leite quando necessário. A água quente estimula ainda mais a produção. Bolsas de água fria, pelo contrário, diminuem a vascularização e a produção de leite, mas não devem ser usadas por mais de 5 minutos, sob o risco de, por efeito rebote, a produção acabar se intensificando. O ideal é tirar o leite com as mãos até a dor desaparecer.

9. Quanto tempo deve durar cada mamada?
Renata: Não há um tempo padrão, pois varia muito de criança para criança, já que cada uma tem o seu jeito próprio de mamar. Geralmente cerca de dez minutos em cada peito são suficientes, mas nos primeiros dias, quando o hábito começa a ser estabelecido, o tempo pode ser bem maior.

10. É aconselhável acordar o bebê para mamar durante a madrugada?
Renata: Se você está se fazendo esta pergunta é porque provavelmente faz parte do grupo da minoria que tem a sorte de poder dormir toda a noite sem ser interrompida pelo baby; os médicos recomendam que se fique tranquila. Se o bebê estiver bem e ganhando peso normalmente, não há a necessidade de acordá-lo.

Muito interessante, né?

Se você tiver mais dicas ou experiências para dividir sobre o tema, compartilhe com a gente também. Toda colaboração é bem-vinda :)

Via: Mamãe Prática 

Equipe Brandili

Escrito por Equipe Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Comente!